terça-feira, 24 de março de 2009

Solidão - Parte II

Questão de Momento
Por Autor

Não sei se acontece o mesmo com vocês, mas eu era mais ou menos assim.

Se estava sozinho, sentia uma agonia, uma vontade de estar com alguém, de me sentir querido, de contato humano. Entretanto, se estava acompanhado por outra(s) pessoa(s), eu ansiava pelo aconchego do meu quarto solitário, da minha casa, do meu espaço.

Enquanto ainda morava na casa dos meus pais, meu quarto era meu templo: eu entrava, fechava a porta e aquele era meu mundo. Adorava ficar sozinho, curtir as minhas coisas, a minha solidão.
Mas desde que saí de casa e passei a morar sozinho tenho sentido falta de gente ao meu redor. Não que eu ainda não adore morar sozinho, mas sinto falta de ter com quem conversar na hora que me der vontade.

Namorando então, ficar em casa sozinho é uma tortura. Penso logo que queria estar com ele e, invariavelmente, pego minhas coisas e vou pro apartamento dele, já que ele também mora sozinho. Brincamos que temos duas casas, uma de campo (a minha, num bairro) e a da cidade (a dele, no centro).

Moral da história: sou de momentos. Ao mesmo tempo que amo ficar sozinho no meu canto, curtindo a solidão, posso mudar de idéia e querer mil pessoas (ou apenas uma) do meu lado.
Questão de dia, de momento.


SOLIDÃO, UM MAL OU UM BEM NECESSÁRIO?
Por Dama de Cinzas

Ando me perguntando isso... Acabei de terminar um relacionamento/casamento de alguns anos e me vejo novamente sozinha nesse sentido. Mas isso não me incomoda tanto quanto a solidão que sentimos quando queremos alguém pra sentar num bar, jogar conversa fora, sentar pra ver um filme, ou simplesmente andar pelo shopping. A solidão de gente do lado, não de namorado ou coisa assim...

Tem momentos que adoro ficar só. A solidão é necessária para que eu me reorganize, conheça meus limites atuais, saiba pra onde devo ir, enfim é o momento do meu balanço que não consigo fazer na companhia de alguém. Por outro lado ninguém consegue viver só em todos os momentos e isso é fato! O ser humano é um animal social!

Então, entre a necessidade de solidão e a necessidade de gente, temos que encontrar um meio termo que nem sempre é o ideal, até porque estar acompanhado não é algo dependa exclusivamente de você! Uma coisa é certa, ninguém morre de solidão numa cidade grande. A pessoa pode morrer porque ficou deprimida, adoeceu e/ou se matou, mas de solidão mesmo ninguém morrel. Então eu enfrento a minha de peito aberto. Mesmo que doa em uns momentos...

_________

A votação continua, e qual tema você vai querer ler aqui na próxima semana?
Fé? Música? Relacionamentos? Swing? VOTE e nos ajude...
Até Domingo.

9 comentários:

Fábio Valentim disse...

Às vezes a solidão e minha melhor amiga, pois é nesse momento que todas as minhas idéias são reorganizadas. Belo blog.

angelo alfonsin disse...

Quando escrevo sou o homem mais bem acompanhado do mundo, não sinto solidão, ninguém morre de solidão.
Se morre por companhia, jamais por solidão, aquele ser grudento que atravessa um assunto completamente diferente daquele que você está falando ( bleargh !).
beijo

Música é um assunto sensacional, linguagem humana que os animais, vegetais e minerais entendem.
Uma lista das dez músicas da vida de cada um seria legal.

angelo alfonsin disse...

O preço da liberdade é a solidão.

Syn (apses) disse...

A solidão já me fez muito bem mesmo. Principalmente quando ela ocorre para a auto-preservação, auto-conhecimente e auto-cuidado.

Mas exageros não são bons de forma geral. Assim como o Autor, me considero uma pessoa de momentos, fases e, assim como a Dama disse, o ideal é encontrar um meio termo tolerante para nós mesmos e para os outros.

Abraços fortes meus queridos!

Niseloka disse...

eu já tinha vindo aki outra vez mais agora eu vi pra ler os posts....e tbm pq minha querida dama da cinzas vai tá mais por aqui do que no outro blog dela...enfim...eu já sou acostumada com a solidão...eu gosto de ficar só em casa....mais não gosto de sair só....acho que tem que haver um equilíbrio pq ambos faz bem quando é no momento certo.

*Raíssa disse...

A solidão pra mim é muito necessária. Há momentos em que preciso ficar sozinha pra refletir, pensar sobre a vida, ficar em paz. Mas adoro estar em grupo também!

Beijos!

Carolina disse...

Oi Dama, já que vc mudou de endereço temporariamente vou criar o hábito de vir “te ler” por aqui.
Vc falou em meio termo entre a necessidade de gente e a necessidade de ficar só. Eu acho cada um tem um tipo de meio termo próprio.
Eu vejo por mim, que sou uma pessoa extremamente dependente do outro, seja quem for, mas eu preciso muito de outra pessoa (um dia ainda trato isso), mas até eu preciso de tempo sozinha. É quando eu penso e faço coisas comigo mesma. Mas tem que ser opcional, tanto a companhia quanto a falta total de companhia. Fica sozinha qdo der vontade e poder procurar alguém qdo a gente quer interagir um pouco.
Uma vez escrevi sobre isso e vc deixou um comentário dizendo que estava com medo da solidão que estava chegando mas que poderia enfrentá-la. E é isso aí! Enfrentar é o único jeito de se livrar de qualquer coisa.
Seus textos mudaram de endereço, mas continuam impecáveis.

Bjos!

Desarranjo Sintético disse...

Bom, eu sou um pouco como o autor, sinto extrema necessidade de ter alguém por perto, mas ao contrário dele, quando estou tendo curtir ao máximo aquele momento, acho muito difícil eu sentir vontade de estar sozinho, como a Dama, por exemplo. Isso de ficar sozinho para pensar eu penso enquanto me arrumo, enquanto caminho, sempre há momentos em que estamso sozinhos. E minah tese é "pensar (ou pensar demais) faz mal", e para mim faz mesmo, por eu me deprimo.
Já tentei ser totalemten independente ou de gostar de sair sozinho, mas não gosto mesmo. Acho que mesmo tendo independência, se você puder ter ajuda, ou apenas apoio de alguém por perto é muito melhor. É a tal coisa de ir dormir primeiro para não se sentir sozinho, ou de estar sozinho na sala, mas saber que tem alguém em casa...eu sou assim.

Abraços aos dois.

Fábio

Daniel Savio disse...

Na dá para ser totalmente sozinho, pois neste momento, acabamos ouvindo a nós mesmos...

Então qual é o real momento que estamos sozinhos?

Fiquem com Deus, dois meninos e duas meninas.
Um abraço.