domingo, 28 de junho de 2009

FÉRIAS

Nossas mentes estão sofrendo de certos danos traumáticos...

Autor
: sofrendo de transtorno bipolar ( desculpa aceitável)

Quase trinta: trabalhando muito (desculpa que nunca cola)

Pimenta
: organizando a mudança e se adptando ao fuso horário (ela estava em marte?)

El Negro: cansado demais (o único sincero)

Voltamos? Claro.. em Agosto, só nao se sabe de quem....hahahahaha!!!

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Você tem FOME do quê? - Parte II

Fome de liberdade
Por Quase Trinta

"Liberdade é pouco, o que eu desejo ainda não tem nome " [Clarice Lispector]

Eu tenho fome de ser livre.
Fome de me libertar de todos os meus limites familiares, profissionais, mas principalmente sentimentais..

O que é certo, o que é errado? Quem pode dizer? Quem pode julgar?

Ficar acomodada é que não dá....
Preciso pensar mais em mim, no que quero e agir de acordo com o que acredito.
Fome de ser um pouco mais egoísta....

Ninguém é perfeito e tentar agradar a todos é uma utopia e um suícidio pois acabamos por nos anular.

Deixar o "se" pra lá... se aconteceu, ou se vai acontecer e viver o que está acontecendo...

Fome de viver o hoje, o agora.

Temos que ter o costume de desejar o impossível, já que "o possível" é muito mais difícil...

É isso: pra lá do que se vê, está o que existe, e pra lá do que existe, está o que se pode imaginar!!

Serei feliz quando, finalmente, conseguir fazer o que sabia que deveria ser feito mas não ousava...

Porque a vida perdoa raramente aqueles que não a vivem o bastante... ela tem uma música linda,a letra é que deixa muito a desejar...

ELA NÃO TEM SENTIDO, É VOCÊ QUE DÁ SENTIDO A ELA !!

Assim, quando você estiver a ponto de jogar tudo para o alto... jogue para baixo e fique por cima!!!!

E você tem fome do que?

___________________________

Fome do Lobo
Por El Negro

Noite de lua cheia.
Uma boate escura.
Copos de tequila.
Musica alta, dança,
Fragâncias excântricas,
Corpos se esfregando.
Desejo animal,
Banheiro Vazio,
Pernas abertas,
Abaixa o ziper,
Levanta a saia...
Gemidos...
Sussurros...
Uivos...
Fome!
Do teu corpo,
no meu.
Das tuas unhas,
nas minhas costas.
Da tua boca,
No meu sexo.
Da minha lingua,
No teu sexo.
Da tua pele,
colada na minha.
Meu sexo,
no teu sexo.
Minha fúria,
a te devorar,
sem me saciar.

_______________________

Agora vocês já sabem qual a fome destas 4 mentes discrepantes, mas qual será a SUA FOME?

E continue Votando na frase que fará parte dos próximos 4 textos devidamente discrepantes!

domingo, 14 de junho de 2009

Você Tem Fome Do Quê? - Parte I

A Fome Imperceptível Das Vidas Vazias

Tenho que escrever uma história e nem sei como começar, já que passou do tempo de mandar esse filha da puta embora.
Fiquei com ele pois tinha fome. Fome de amor, de companhia. Fome de sexo e de entendimento.
Como aos famintos qualquer prato é uma delícia, não vi aonde estava indo, o que estava aceitando e no que estava transformando a minha vida...
Agora, saciada minha fome, percebo que não o quero mais.
Procuro e acho cada defeito, cada falha, para criar o dossiê da minha separação e sair por cima, como a vítima.
Porque eu também tenho fome de estar certa, sempre.
Agora tenho fome de tempo e não quero um homem atrasando meu caminho. Então, pior pra ele, esse desgraçado, que em vez de ir embora, fica aqui, me embaçando.
Pelo menos me dá assunto pra conversar com as amigas, porque todas elas adoram reclamar dos homens e correr atrás de fofocas que possibilitem a gente sacudir a cabeça e dizer: Que pena!.
E de quebra, elas comentam muito sobre meu problema e ficam tentando me ajudar, o que é ótimo, pois tenho fome de atenção e ninguém a dá pra gente feliz, né? Pra gente feliz a gente dá inveja e maledicência, pois é um saco essa gente satisfeita, sem assunto.
Pensando bem , nem vou mais escrever história nenhuma, vou é pegar o telefone e ligar pro povo pra contar as últimas: fulaninho no hospital, pai de outra que morreu, enfim, ser a boa fonte. As fontes são pessoas importantíssimas, viu? Tenho fome de ser importante, assim me chamam sempre pra qualquer evento.
E fico poderosa, pois a cada segredo que me contam, tenho munição para uma próxima fofoca, uma boa manipulação e com essa minha pose de boazinha, interessada em ajudar, descolada, ninguém desconfia.
É ótimo e mata minha fome de poder.

-Alô, Martinha, tudo bem querida....

As pessoas tem fome e fazem qualquer coisa para saciá-la.
Principalmente quando são vazias e egocêntricas.
---

Coma, beba, inpire, respire... vida!
Por Autor

Eu vivo intensamente. E quero sempre mais da vida.
Quero mais amor, mais tesão, mais riso, mais pranto, mais calor humano.
Quero olhar pro passado e esboçar um sorriso de satisfação. Ser daqueles que podem assentir: É, eu vivi!
Desculpem, caros amigos, mas não vim aqui a passeio, muito menos pra ser coadjuvante. Sou artista principal nessa peça chamada vida, diretor, roteirista e produtor. Sou responsável e responsabilizado por meus erros e acertos e por isso mesmo eu me cobro e me dou o direito de ser quem sou.
Eu caio. Eu sofro. Eu me machuco. Mas não me abato. Afinal, faz parte. Nem só de alegrias vivemos, nem só de felicidades somos feitos. A cada erro, descubro uma nova direção. A cada dor, um novo remédio.
Vivo porque tenho fome. Fome de vida! Fome de viver.
E me alimento fartamente. Porque de vida, meus caros, sou um verdadeiro glutão!
E quando minha hora chegar e eu tiver que me despedir desse palco, poderão dizer muitas coisas, menos de que por aqui passei em branco.
---
A gente tem fome! Muita fome!
Aliás, quem não tem?
E estamos aqui, contando tudo pra vocês!
E continuem escolhendo os assuntos de que falaremos aqui.
Agradecemos satisfeitos!

quarta-feira, 10 de junho de 2009

Segredos - Parte II

Tenho Segredos
Por Quase Trinta

Tenho segredos que não ouso dizer em voz alta.
Estão tão bem guardados dentro de mim, que as vezes até esqueço. São sonhos, frustrações e acontecimentos que devem ficar guardados apenas comigo. A maioria desses segredos tornam-se fardos de tão doloridos.
Quem diz que não tem segredos mente. Esses tipos de segredos não ouso dizer nem em terapia, nem mesmo em confissão.
Mesmo que tivesse coragem de me abrir seria rotulada como louca, ou melhor, mais louca ainda.
E que graça teria contar????
Segredo só é segredo quando guardado apenas por uma pessoa; quando é dividido deixa de ser segredo.

---

O Homem sem Segredos
Por El Negro

Eu sou um homem sem segredos. Transparente para tudo e todos.
Minha vida é um livro aberto, assim como meus cabelos repartidos ao meio.
Todo mundo sabe a minha idade, minha orientação sexual, minhas vontades e desejos. Sabem onde eu trabalho, quanto eu ganho, com quem ando e como me visto. Conhecem os esportes que prático, minha paixão por aeromodelismo e velocidade.
Tenho a convicção de que posso afirmar sem medo de cometer equivocos que eu nao tenho segredos.
Tens dúvidas? Perguntem às minhas 3 ex-esposas, que todo mês mordem uma fatia suculenta dos meus ganhos. Maldita pensão.
Se quiser ter uma vida de segredos, não case.
E se por acaso casar, não separe!
Do contrário, será um homem sem segredos.

---

E a disputa pelo tema da próxima semana está acirradíssimo!!!!
Votem e escolham a pergunta que querem saber a resposta.
Estamos aqui pra isso!

domingo, 7 de junho de 2009

Segredos - Parte I

O Esqueleto No Armário
Por Autor

Quem nunca guardou um segredo, uma informação só sua, seu maior orgulho ou maior medo?
Durante um pouco mais de duas décadas eu escondia até de mim mesmo que gostava de homens. O meu segredo mais bem guardado e oculto, até de mim mesmo. Principalmente porque não aceitava isso, não queria ser diferente de ninguém. Era o meu esqueleto do armário.
Hoje, olhando para trás, vejo como era bobo. Eu nasci assim, eu sou assim, eu sou feliz assim. Pelo menos, para mim, não é mais segredo, sou gay.
Para os outros, é outra história. Não é que seja segredo guardado à sete chaves, mas não é assunto que eu aborde com naturalidade. Diz respeito a mim, somente a mim e a mais ninguém. Então, por isso mesmo, eu conto pra quem eu acho que devo ou para quem tenho vontade.
E cada um tem o seu esqueleto dentro do armário, seu segredo inconfessável. Aquela traição num momento de tesão descontrolado; o filho ilegítimo que nem desconfiam que não seja do pai; a verdadeira cor castanho por baixo dos cabelos loiros; o fato de já ter pesado 200 kgs antes da redução de estômago. Segredos seus, que interessam a você. Mas que todo mundo morre de vontade de descobrir.
Mas, para mim, esqueletos são para serem deixados onde devem. Se seu lugar é dentro do armário, que fiquem por lá!
O problema é quando alguém descobre a chave que abre a porta desse armário e o pobre esqueleto é exposto, o dono do esqueleto fica ali, vulnerável, perdido.
Portanto, se você tem um esqueleto no armário, deixe ele lá. Pois, como bem dizia minha avó, segredo de duas pessoas não é mais segredo!

---

Meus Próprios Segredos
Por Pimenta

É, eu tenho segredos.
Escondidos dentro de mim, como um tesouro, tão preciosos, que posso perdê-los para nunca mais, se apenas um sussurro sobre isso escapar por entre meus lábios.
Guardo-os só para mim, pois eles tem vida.
Uma vida escondida do mundo.
Mas ativa, plena e poderosa.
Num recanto de minha vida onde posso tudo
Onde tudo foi possível, permitido.
Sei que agora você sente que eu posso te contar.
Sim, eu posso, sempre pude.
Mas não vou.
Agora, tenho certeza, todas as sombras da dúvida estão passando por sua cabeça.
Pode ser isso, pode ser aquilo,e é bem provável que você suspeite, tenha uma idéia do que pode ser.
Mas não vai saber nunca.
Se há uma coisa que somente eu domino, são os meus segredos.
Shhhhhhhhh.
Não pergunte mais nada, nem a mim, nem à você mesmo.


---

Vocês queriam saber nossos segredos e eles estão aí. Para quem quiser ler!
Somos como livros abertos para vocês!
E agora queremos é responder a perguntas.
Como assim?
Sobre que pergunta da enquete vocês querem ver a gente escrevendo?
Votem!

terça-feira, 2 de junho de 2009

Livre - Parte II

REcomeço
Por Quase Trinta

Tropeço, caio, me arrasto.
Choro, grito, lamento.
Me desespero, fico agoniada, deprimida.
Me precipto, erro.
Tudo fica escuro.
O coração dispara, a angústia chega.
QUE SOLIDÃO!!!
Olho para cima. Levanto. Acalmo-me.
Enxugo as lágrimas.
Coloco um sorriso no rosto.
Espero..... esperança.
Olho no espelho e vejo que por mais que eu goste de alguém, me amo em primeiro lugar.
Então cuido do meu jardim e na hora certa a primavera chegará pra mim trazendo as borboletas...

---

Na Beira do Abismo
Por Autor


Já compararam o ato de apaixonar-se com jogar-se de um abismo: você sabe que a queda é dolorosa, mas a sensação de pular, o frio na barriga, o vento no rosto, o sentir-se vivo, inteiro, faz tal loucura valer pena.
Você está sozinho e procura por alguém. Fato: o ser humano não sabe ser sozinho. Procura sua metade, alguém que lhe faça bem, que o complete. Mas nessa busca (que não é fácil, muitos sequer conseguem terminar essa jornada) você acaba se deparando com questões complexas, como ‘O que eu realmente quero?’.
Afinal, se todo mundo busca por alguém, por que tantas pessoas sozinhas ao no sso redor? Essas pessoas já não deveriam ter se encontrado?
Mas vamos supor que você encontrou alguém. E você está naquela situação, empolgado, na beira do abismo, borboletas na barriga (“butterflies, you make me feel like butterflies...”) e tem que se decidir: pulo ou não pulo? O céu azul, o vento no rosto, a liberdade... Parece que uma força te puxa, te chama, diz ‘Pule, seja feliz!’.
E é nessa hora que você pode escolher. Pois sim, existe um determinado momento em que a gente escolhe se vai ou se fica, se damos a cara à tapa ou se puxamos o freio, se pulamos no abismo ou se damos meia volta.
A partir daí, sinto lhe informar, é por sua conta e risco.
E, normalmente, a gente pula. Sem verificar se existe rede de proteção, se temos asas, se sobreviveremos à queda. Pensamos apenas no céu azul, no vento no rosto, nas borboletas na barriga.
Aquela sensação! Ahhhh, aquela sensação vale tudo!
Mas, muitas vezes, nos estabacamos no chão. Com força! E ficamos ali, machucados, expostos, desprotegidos... E dói. Dói muito. Até mesmo nos esquecemos que sentir aquela dor era um risco que estávamos dispostos a correr. E praguejamos, choramos, sofremos. Amaldiçoamos o abismo, o frio na espinha, as borboletas na barriga. Malditas borboletas, infelizes borboletas! Juramos que nunca mais, NUNCA MAIS! vamos sofrer daquele jeito. Não vale a pena!
E juntamos nossos caquinhos, nos remontamos, nos reerguemos. Pois apesar de não nos acharmos capazes, nós sempre sobrevivemos. É nosso instinto, é humano. Podemos nos refazer e ressurgir das cinzas.
Seguimos nossas vidas. Observamos as pessoas à nossas volta, deixamos que o tempo se encarregue de colocar as coisas no devido lugar. Até que num belo dia a lembrança daquela dor ficou pra trás. Estamos refeitos, trilhando o nosso caminho, a vida novamente nos eixos. E então surge um novo alguém que nos convida para um passeio...
Empolgação, felicidade e, sem nos darmos conta, estamos ali novamente, na beira do abismo, apreciando aquele maravilhoso céu azul, o vento batendo em nosso rosto, o frio na espinha, as borboletas na barriga... Ah, as borboletas na barriga! Que sensação maravilhosa!
E é nessa hora que você pode escolher. E então você pula novamente!
Afinal, você pode voar!
---
Vocês deram a liberdade e a gente escreveu o que quis.
Dá nisso!
A gente gosta é de ser mandado!
A enquete tá ali em cima! Mande na gente, vai!
Obedeceremos com gosto!
Tudo que seu mestre mandar, faremos todos!

domingo, 31 de maio de 2009

Livre - Parte I


Ritmos da vida
Por El Negro


A explosão de um tambor, o toque do despertador, o sino da igreja, o canto do galo. São sete da manha, e o sol irradia as primeiras batucadas de um novo dia. Bate o coração, o surdo, o liquidificador, a torradeira. Passos apressados no ritmo do tamborim, rumo ao calçadão, a praia, ao parque, atrasados para o trabalho.

Vozes que acompanham o puxador do samba, que gritam no meio do pregão, que sussurram um “babado”, que contam uma piada, que dão ordens. Gestos que harmonizam a bateria, que ofendem um irmão, que consolam o inimigo, que determinam uma vitória ou uma derrota. Atitudes improvisadas como o solo de um guitarrista, uma resposta no calor do momento, uma idéia original, um olhar comprometedor, um beijo roubado.

A cada amanhecer nossa vida renasce em um ritmo único, seja o ritmo da bateria da escola de samba, de uma sinfonia clássica, de um rock pesado, um pagode amigável, um forró cadenciado, um axé dançante, um tango sensual, uma “rave” pulsante. Cada instante de nossa vida é acompanhado de um ritmo único, o ritmo da sua, da minha, da nossa vida.

_________________________

Pois é, a cachaça...
Por Pimenta


Água que passarinho não bebe, mas que toda cultura humana criou do nada, ou melhor, do que tinha à mão.

É saquê no Japão.
Sonju na Korea.
Vodka na Russia.

E assim vai, até chegarmos á cachaçinha brasileira, provando que, o que toda humanidade
preza como sagrado,é a cachaça,único denominador comum de todas culturas, assim como o uso
da linguagem.

Tentarei explicar como o álcool, em sua forma mais primária (a cachaça, aqui subentendida como violento teor alcoólico) propiciou a dominação do mundo pelos humanos.

No princípio era o nada, depois o Adão e a Eva, que comeu a maçã (sem dúvida simbólica, o pai e a mãe da cachaça).
Depois a galera foi aumentando.
Não haviam salões de beleza pra melhorar o visual das pessoas, nem higiene, nem nada, então, fica fácil imaginar como era o visual e o cheirinho do povo.

Aí entra a cachaça! Melhorando a vida de homens e mulheres, deixando todos dispostos a traçar o que viesse pela frente, sujo e feio mesmo.
E dê-lhe reprodução.Chegamos aonde estamos hoje.

Cachaça, além de otimizar a visão, promover diversão, gerar histórias hilárias, ataques de figado e arrependimentos no dia seguinte, é fundamental para a diversão dos feios e estranhos, e da população geral. Só não salva os chatos, que ficam mais chatos quando bêbados.
Eu mesma já comprovei isso.

A cachaça promove a igualdade, une feios e bonitos, ricos e pobres, todos no mesmo barco, ondulando nas águas da bebedeira.
Ás vezes dá errado, como no caso da cirrose hepática, mas deixemos para pensar sobre isso no hospital.

Viva a cachaça!

________________________

Mentes livres é o que temos por cá e nada melhor do que deixar o tema livre para ver o que nossas 4 mentes expressam por cá. Hoje temos o resultado do El Negro e Pimenta, na quarta é a vez do Autor e Quase Trinta.
E não deixem de votar, a enquete está no mínimo provocante.

terça-feira, 26 de maio de 2009

TEQUILA - PARTE II

Rotina
Por Quase Trinta


Ela estava inquieta, não aguentava mais dias tão iguais, era sexta-feira e não queria sair do serviço e ir para casa.
Uma amiga a convida: "Letícia, vamos ao bar mexicano, até uma hora da manhã é liberada TEQUILA pra mulherada"...
Leticía hesitou mas lembrou-se que reclamar do tédio é fácil, difícil é se levantar da cadeira para fazer alguma coisa que nunca fez.
Aceitou o convite!
Vestido vermelho, maquiagem, salto alto, cabelos soltos e 23h estava Letícia no bar mexicano.
A primeira TEQUILA não desceu muito bem, fez cara de nojo, a segunda e a terceira já tinham um sabor melhor.
Na quarta, Letícia sentada e o barmam fogando tequila em sua boca e sacudindo sua cabeça.
Na quinta Letíca já estava em cima do balcão dançando.
Da sexta em diante Letícia já não se lembra de nada.
Acorda no outro dia apenas com enxaqueca e um desconhecido ao seu lado.
Um sorriso assustado e a descoberta de que mudar a rotina faz bem.
Um porre de TEQUILA (apesar da ressaca) ajuda a timidez passar e que acordar no outro dia e ver na sua cama um gato daqueles SIMPLESMENTE NÃO TEM PREÇO.

____________________

Efeito Intelectuan
Por El Negro


"Se, a princípio, a ideia não é absurda, então não há esperança para ela" [Albert Einsten]

Dizem que a tequila destroi os neuronios e causa perda de memória com o passar dos anos. Mas o que causa a destruição dos neurônios não é propriamente a tequila, mas a explosão intelectual que ela causa dentro de cada pessoa que ingere tal liquido sagrado. Ou vocês acham que genios como Einsten, Newton, Beatles, Malcon X, Luther King, Neruda, Picasso e tantos outros t inham a sorte de ter idéias geniais devido a uma simples massa caida do céu?
A tequila, ao ser ingerida da maneira correta causa uma explosão similar à combustão em um automóvel, destruindo parte dos neurônios e liberando uma substancia conhecida como "Intelectuan". Ao ser liberada ela emite sinais que despertam as idéias mais absurdas que, se levadas a sério, podem vir a ser ideias geniais. Duvida? Ouça uma simples conversa de bar entre apreciadores de tequila e comprove.
O uso clássico com sal na lingua e limão corta o "Efeito Intelectuan", já que o sal desperta as papilas gustativas e o limão corta o efeito do alcool e limpa a boca para apreciar outros sabores. Já para despertar tal efeito intelectual é necessário ingeri-la seguindo um ritual sagrado, que segundo os grandes gênios citados acima, conhecido apenas pelos Bigodudos Mariachis de Chapéu ovalisado.
E que obviamente ainda nao descobri, do contrario já estaria rico e não precis aria escrever essas besteiras para o atento leitor. Pelo menos ainda posso apreciar minha Tequila reposada.
Salute.

_____________________

Vocês perceberam que a Tequila ativou histórias incriveis de nossas mentes embebedadas, e se alguem perguntar se as histórias são reais eu afirmarei veementemente que sim, rsss.
E não deixe de sugerir um tema que falaremos na próxima semana.

domingo, 24 de maio de 2009

TEQUILA - PARTE I

De Bêbado Não Tem Dono
Por Pimenta
Já fiz quase tudo na vida: fui recepcionista, diversão pública (mesmo, com sindicato e tudo), vendedora de loja chique e uma caralhada de coisas mais.
Por um tempo trabalhei como garçonete em uma casa noturna da moda, dessas lotadas , com fila de quadra e meia na porta. A clientela, povo bonito e com grana pra gastar, era,em sua maior parte, íntima da Dona Branca, se é que você me entende. Tinha sala VIP e entrada especial para esse povo.
No primeiro dia, o gerente roubou minha caneta bic. Achei estranho.
Depois, tinha que levar whisky dezoito anos pros vips, em copão gigante, com muito gelo e não tinha cartão pra marcar minha comissão. Ficava puta! Não saía da copa com menos de 12 cevas na mão, e sempre voltava pra carregar tudo de novo, depois de meia volta no bar.
Eu era a única dos garçons que não curtia o pó. Por isso, que sempre sobrava pra mim levar o uisque pro patrão.
Então, um dia, fui me enfiar na copa pra fugir dos Vips, pois a cada 18 anos que eu levava pra eles, deixava de vender 12 cevas. Na copa foi um espetáculo! Dava pra ver tudo de gostosinho e atraente que entrava no bar.
A maior sacanagem era que o bar era tão cheio, que a gente podia passar a mão e conferir o material do povo que estava por lá, tão louco de pó, ceva e tequila, que nem sentiam as apalpadas que dávamos neles. E a gente apalpava mesmo, sem dó nem vergonha na cara.
De vez em quando, marcavamos uma pobre vítima inocente. Cada vez que a presa ia a copa, serviamos a tequila caprichadinha; na terceira, a vítima estava pronta.
É o veneno mais rápido e fatal que conheço. Sempre beba tequila acompanhado, senão, é como diz o ditado: de bêbado não tem dono!
Vá que tenha um bando de pervertidos atrás do balcão...

---

Jackie Tequila
Por Autor

Entrou apressado, olhando para os lados, tentando imaginar como Jaqueline seria.
A descrição tinha sido pra empolgar: loira, 1,80, 70 kg, busto farto, cintura fina, uma delícia! E a imagem na webcam confirmara a descrição.
E agora estava ali, finalmente pronto para o primeiro encontro.
Olhou para os lados, procurou e não a viu. Resolveu ir até o bar esperar. O garçon, todo simpático, logo puxou papo:
-Uma bebida, senhor?
-Estou esperando uma pessoa... Mas... Uma tequila, por favor!
E não foi uma e sim 3 tequilas até que Jackie chegou.
-Você é ainda mais linda pessoalmente!
-Obrigada! Você também é idêntico ao que vi nas fotos.
-Me acompanha na bebida? O que prefere beber?
-Vou de tequila também, por favor!
E o papo fluía enquanto outras doses de tequila eram consumidas.
-Vamos embora daqui? –convidou Jackie.
-Claro, vou pagar a conta!
No carro, um amasso daqueles, um calor que subia e a cabeça que apenas pedia mais.
Ele beijou a boca, o pescoço, apalpou os seios, lambeu, mordiscou e Jackie gemia. Apertava, apalpava e levantou a saia dela, visualizando a calcinha de oncinha. Ficou louco e arrancou o pedaço de tecido.
Se surpreendeu! Um membro surgiu!
Não esperava um membro, mulheres não tinham órgãos genitais masculinos, o que estaria acontecendo?
Sem conseguir raciocinar direito, só conseguiu murmurar:
-Jackie, como assim, o que é isso?
No que Jackie só respondeu:
-Relaxa, meu amor, é só a tequila!
E ele relaxou. Se tava no inferno, abraçaria o capeta.
Maldita tequila! Bendita tequila!


---

Com a gente é assim: vocês escolhem o tema e a gente produz!
Mas as mentes são um pouco insana, então, pode vir qualquer texto.
E continuem escolhendo seus temas!
Nessa semana faremos diferente. Deixem sugestões de tema na caixa de comentários e nós escolheremos um para escrever na próxima semana. Pode ser o que vocês desejarem, sejam criativos!
Um grande abraço!

quarta-feira, 20 de maio de 2009

FERIDAS - PARTE II

Marcas
Por El Nego

Feridas? Tenho algumas...
No tornozelo foi fugindo do cachorro da vizinha; vira-lata veloz aquele!
No joelho foi pulando do segundo andar; estava fugindo do pai da vizinha.
Na lombar foi fruto de um mal jeito na minha primeira vez.
Nas costas foi o mal jeito que o Paulão me deu.
No ombro foi excesso de peso.
No queixo foi falta de sorte.


Na bunda, prefiro nao comentar...

---

A Dor E Os Aprendizados
Por Autor

Muito já se escreveu sobre a dor e suas causas.
E quem de nós nunca sofreu por amor?
Amor! Eita bichinho que machuca, não? Todos temos marcas desse danadinho. Feridas que muitas vezes não se fecham completamente. Ou, às vezes, a gente pensa que já fechou, que tudo foi curado, mas naquela hora da carência nos pegamos com elas latejando.
Mas, na real, o que seria do mundo sem a dor de cotovelo, sem as feridas de amor, sem todo o drama?
Ligue seu rádio agora. Ligou? Preste atenção na música que está tocando. Tenho CERTEZA que ela fala de dor de cotovelo! Não tem jeito! As feridas de amor, a dor de cotovelo, os amores mal resolvidos, tudo isso é combustível para as artes. Todo poeta é um sofredor, todo compositor tem dor de corno, todo autor já viveu (ou imaginou) um amor impossível. E ainda bem que é assim.
Imagina a sua vida sem todo o drama pregresso? Eu não consigo imaginar a minha sem isso. Todo esse drama, toda essa verborragia, toda essa dor, todas essas feridas fazem de mim o Autor que sou hoje. Se não tivesse vivido tudo isso, certamente seria uma pessoa bem diferente, talvez, até mesmo menos experiente e mais imaturo.
A dor nos ajuda a crescer. E as feridas, nossas marcas, são a prova desse crescimento; uma tatuagem do que já vivemos e de para onde estamos indo.
Viver não é fácil e ninguém nunca disse que seria. No nosso caminho há percalços e entre tombos e quedas existem muitas marcas, muitas manchas na alma. Feridas que, às vezes, cicatrizam; às vezes, não cicatrizam. Mas que nos moldam e nos direcionam.
Se as feridas são inevitáveis, que nos ensinem alguma coisa. Que sirvam para nortear nossas escolhas e guiar nossos caminhos.
E continuemos vivendo, caindo e levantando. Com ou sem feridas.
E que nossas marcas sejam um sinal de que no palco da vida fomos atores principais e não meros expectadores.

---

E você, já pegou seu copo? Escolheu sua bebida?
Não? O Cardápio está ali do lado direito da tela, na enquete.
Pode escolher a sua! O texto é por nossa conta!

domingo, 17 de maio de 2009

FERIDAS - PARTE I

Feridas e Cicatrizes


"As pessoas possuem cicatrizes. Em todos os tipos de lugares inesperados.
Como mapas secretos de suas histórias pessoais. Diagramas de suas velhas feridas.
A maioria de nossas feridas podem sarar, deixando nada além de uma cicatriz. Mas algumas não curam.
Algumas feridas podemos carregar conosco a todos os lugares, e embora o corte já não esteja mais presente há muito, a dor ainda permanece.
O que é pior, novas feridas que são horrivelmente dolorosas ou velhas feridas que deviam ter sarado anos atrás
mas nunca o fizeram?
Talvez velhas feridas nos ensinem algo. Elas nos lembram onde estivemos e o que superamos.
Nos ensinam lições sobre o que evitar no futuro.
É como gostamos de pensar. Mas não é o que acontece, é?
Algumas coisas nós apenas temos que aprender de no
vo, e de novo, e de novo...
Na maior parte das vezes, aquilo que você mais quer é aquela coisa que você não pode ter.
O desejo nos parte o coração, nos esgota.
O desejo pode ferrar com tua vida. E por mais duro que seja querer muito uma coisa, as pessoas
que sofrem mais são aquelas que sequer sabem o que querem."

Trecho de algum episódio de Grey´s Anatomy que não canso de assistir...

---

Feridas
Por Pimenta

Sério, me respondam, por favor.
O que acontece com a gente?
Eu quando ví os temas da enquete , pensei; Rá,vai dar cachaça na cabeça!
Levando em conta o povo que conheço, e meu pobre fígado virado do avesso,escrevi meu texto, apostando na cachaça.Ui, meu fígado dói só de lembrar.
Mas o inesperado aconteceu, e feridas ganhou disparado.
O que significa?
Todos nós temos uma história pra contar,e muitos, muitos mesmo, carregam o coração ferido.
Uma mágoa de amor,uma dor de rejeição,um arrependimento.
Temos receio de expor nossos sentimentos ás coisas que possam nos causar dor, e feridas que nunca cicatrizarão direito.
Nossas dores estão guardadas, pulsando.
O mundo se moderniza,mas a liberdade se estreita.
Gostamos desse mundinho virtual por tomarmos á força a liberdade de expressão, sufocada no mundo real por não termos mais certeza de quem é quem, nesse infinita rede de relações enquadradas por mídia,conceito e cultura.
E as feridas que ainda doem nos fazem vestir uma postura, que muitas vezes não é a nossa,pois caramujo sem casca, vira comida de passarinho.
A amizade não é mais a mesma,pois as pessoas não partilham um mesmo standart moral,quero dizer, não tem a mesma base de valores, esses que te dizem o que dá e o que é inaceitável.
Você nunca sabe o que passa na mente alheia, nem nunca saberá.
Hoje, as pessoas que demonstram os seus valores profundos são questionadas, porque estão na contramão do mundo social.
A vantagem social está ganha por gente que vence, aparece e acontece.
Não importa á que custo.
E no amor?Por todos os lados vejo gente linda querendo, buscando um amor que nunca acontece.
É muita gente buscando a mesma coisa, então, porque não acontece?
Porque usam a palavra amor, mas esquecem o que ela realmente engloba e significa.
Você quer amor, e oferece sexo.Para ganhar o sexo, oferece (falsamente)amor. E a situação se complica.
Então digo meus queridos, vamos redefinir nossas buscas,sejamos sinceros, pois dor por dor, melhor sofrer pela sua ingenuidade e franqueza, pelo peito aberto ao golpe, do que senti-la igualmente, por detrás da armadura que vestimos, que nos tolhe, sufoca e machuca, gerando feridas incuráveis, daquelas que nos deixam na dúvida, se tudo que nos marcou poderia ter sido diferente, pra melhor.
A pose não disfarça a dor que carregamos.
Uma hora ela aparece, por ser genuína, mesmo que por uns segundos, na enquete de um Blog.
Beijos á todos, que conheço e não conheço,em cada ferida de amor que tenham,pois beijos carinhosos também ajudam a curar(e beijos de amor curam mesmo).
Love to all!

---


O tema da próxima semana é bebida..... então escolha na enquete sobre qual bebida você gostaria que essas 4 mentes loucas criassem um texto.
Beijos e não percam na quarta-feira mais dois textos sobre FERIDAS!

quarta-feira, 13 de maio de 2009

"...e tudo termina exatamente como começou..." Parte II


Começar de Novo
Por Pimenta

Chegar em casa, largar as malas, cair no sofá e perceber que foram só dois anos que se passaram.
De volta ao ponto onde abandonei minha vida, mudei de tudo: de comida, de lingua, de ar, de país, de forma.
Descobri que o respeito à cultura e tradição são o que formam um povo; une ricos e pobres, comunhando em culura que não morre, que perpetua-se por milênios.
Agora, de volta ao mundo onde a cultura dura 15 minutos ou o período que dura a novela, ou o BBB; onde a cultura é africana, americana, italiana, japonesa, mixigenada, desunificada; diferente em cada estado e região. Onde tudo é claramente tão dividido entre a impotência e o poder. Um lugar onde você não vem só para viver, mas pra lutar: contra as máfias da política, da (in) justiça, contra a mentira , a fatalidade do abandono a própria sorte, da violência e do jeitinho brasileiro.
Mas continua sendo um lugar maravilhoso, lugar ao qual pertenço, pelo qual vale a pena lutar.
E tudo termina exatamente como começou... Mas só por enquanto, até eu começar de novo.

---

Excepcionalmente nessa semana não teremos o texto de nossa querida Quase Trinta.
Mas, entendemos, não é mesmo?
São tantos os afazeres e somos tão humanos, que nada mais natural que imprevistos aconteçam.
Mas, na semana que vem, certamente teremos um texto dela aqui.
O tema? Vocês estão escolhendo! A enquete está logo ali do lado direito. Continuem votando!
Grande abraço

domingo, 10 de maio de 2009

"...e tudo termina exatamente como começou..." Parte I


Rotina
 
Levantou-se da cama e ficou admirando o outro corpo nu, adormecido sobre os lençóis de algodão. Colocou os óculos, ajeitou o cabelo e pensou:
-Putaqueopariu! Por que eu sempre me arrependo no dia seguinte de pegar esses jaburus? Maldita cerveja!
Foi até o banheiro, tomou um banho e só desejava que quando voltasse ao quarto ele já não estivesse mais lá. Mas não, as pessoas não são práticas; pelo contrário, são muito óbvias.
-A água estava boa, gostosão? Eu queria tomar um banho antes de sair. –o outro lhe disse assim retornou ao quarto.
-Não, está gelada! Não tenho chuveiro elétrico. Melhor você tomar um banho em casa. –ele respondeu, já desejando que aquele estranho, cujo nome já nem mais se lembrava, fosse embora o mais rápido possível.
O outro fez uma cara de poucos amigos mas mesmo assim se levantou e veio em sua direção com os braços abertos, provavelmente esperando um abraço, do qual ele se desviou sem pestenajar. Sentiu nojo. As pessoas tinham cada idéia! Ele já havia feito sua boa ação, já havia transado com aquela criatura que à noite lhe parecera interessante, mas que agora, na luz do dia, apenas lhe causava repulsa.
Sem ter muito o que fazer então, o outro se vestiu rapidamente e pegou o caminho da rua, deixando antes, sobre a cômoda, um papel anotado com seu número de telefone.
-Me liga! –o outro disse.
-Sonha com isso! –ele pensou.
Fechou a porta, deitou na cama, olhou para a camisinha usada no chão, para as roupas largadas, para o copo d’água ao lado do vidro de comprimidos. Levantou, pegou um, tomou junto com a água; tinha de agir antes da dor de cabeça voltar.
E tudo termina exatamente como começou... Um novo dia, uma nova promessa; o mesmo enredo. Ele não tinha jeito, era sempre assim. Será que um dia aprenderia?

---


Sonhei. Levantei cedo naquela manhã, o clima estava frio, ainda era cedo e preferi ficar deitado na minha cama, coberto por uma densa coberta quentinha enquanto a hora de acordar não chegava.
Adormeci novamente e sonhei que tinha acabado de acordar, levantei da cama, um frio na espinha eu senti, corri até o banheiro, e voltei pra cama correndo, deitei embaixo das cobertas, adormeci e sonhei. 
Acordei com o despertador a tocar, ainda sonolento tentei desligá-lo batendo em cima da mesa de cabeceira, até achá-lo, desligá-lo e adormecer sonhando. 
Acorda assustado, toma um banho pra acordar, e no meio ao olhar pela janela percebe que ainda está tudo escuro, então larga o banho, coloca a roupa, e ainda molhado volta a dormir e sonhar.
Acordo assustado, olho pro relógio, e estou atrasado, então levanto correndo, vou até o banheiro, tomo um banho rápido, troco-me e saio, ao sentar no carro percebo que a hora do relógio da minha cabeceira estava errada, então volto, tiro minha roupa ficando só de cueca, deito, durmo e sonho. 
Acordo, sentindo calor embaixo daquelas cobertas, percebo que já está tarde, próximo ao almoço, e eu havia adormecido demais e embalado pela preguiça volto a dormir e tudo termina exatamente como começou, sonhando.

---

Eis nossa primeira experiência com o uso de frases no lugar de temas.
Se ficou bom? Deixamos para que vocês opinem.
E na quarta voltamos com as nossas duas ladies desse blog mandando brasa com seus textos.
Grande abraço.

domingo, 3 de maio de 2009

Uma Nova Mente no Pedaço

A disputa foi acirrada, mas finalmente chegamos a um consenso.
Conheçam abaixo o texto vencedor da nova colaboradora do Mentes Discrepantes.
Com vocês, Pimenta!

Etelvina Adams
Por Pimenta

Caracas! Sinceramente, não tenho a competência nem a pretensão, mas a chamada foi foda, golpe baixo!
Sou um indivíduo sem nenhum grupo social, simplesmente por ser intragável para a maioria dos viventes. Apenas meus poucos amigos de verdade conseguem ficar por perto e, para justificar uma amiga tão estranha, dizem que o problema é eu ser um ET que nasceu na familia Adams. É, eles me amam  de verdade e, mesmo assim, quando me pedem um conselho, eu dou, mas várias vezes ficaram  um mês sem me procurar, digerindo.
O que eu carrego de discrepâncias? Vamos ver.
Começa por parecer gay ,sendo hetero, casada e tendo três filhos.
Depois, uma coisa simples que faz com que os medianos corram, é que eu amo morcegos, acho que temos muito em semelhança com esta espécie, eles na escolha de estilos de vida. E acho que eles são mais espertos que nós, pois venceram muitas limitações na escalada evolutiva. Pode uma coisa dessas?
Mas, a mais relevante de todas, não aceito mentira. Só a verdade transforma. E a verdade dói.
Mas o saldo da dor é a amplitude, a transformação.
Não me conformo com estabilidade, conformismo.
Tenho alma cigana. Hoje estou aqui, amanhã, em outro aqui.
Bom, desculpem, na verdade nem sei porque repondi à provocação. Talvez porque esteja doentinha do meu rim, e não posso sair de casa. Nem perfil publico eu tenho.
De afirmações sobre mim, só essas, pois as outras estão sempre mutando!
Só espero que vcs consigam mais um bom escritor !
Bjos, boa sorte.
Pimenta

---

Agora só aguardar os textos da Pimenta aqui com a gente, aos domingos ou quartas.
Excepcionalmente, voltaremos somente no domingo com o texto incluindo a frase vencedora da enquete.
Grande abraço a todos.
E, Pimenta, SEJA BEM VINDA A ESSE GRUPO DE MALUCOS!

terça-feira, 28 de abril de 2009

Fofoca - Parte II

Os Prazeres da Fofoca
Por Autor

Confessa: você adora uma fofoca!
Todo mundo adora, não é pecado!
A notícia mais quentinha, aquele furo que ninguém tá sabendo, o marido que anda traindo a esposa. Tudo vira fofoca.
Se assim não fosse, as revistas de fofoca sobre as celebridades estariam todas encalhadas nas bancas, o TV Fama não teria audiência, não existiriam aqueles cochichos no escritório ou na faculdade ou em casa.
Quantas vezes não nos pegamos falando: Já soube da última?. Ou então ficamos curiosíssimos pra saber aquela novidade que ficaram de nos contar. É natural, eu acho.O problema é quando a fofoca visa destruir uma pessoa ou denegrir uma imagem. Sim, a linha é muito tênue e é realmente complicado e polêmico falar sobre isso.
Se eu gosto de fofoca? 
Confesso: adoro saber as novidades. Uma das minhas séries preferidas é Gossip Girl e acho o máximo a idéia da blogueira fofoqueira que conta TUDO sobre a elite de Manhatan.

You Know Yo u Love Me?
XOXO
Autor

---

Telefone sem fio
Por El Negro

- O Leandro convidou uma amiga pra visitar o Rio.
- Me contaram que o Leandro levou uma "amiga" para o seu apartamento.
- Dizem que o Leandro está de caso com uma mulher, até levou para o apê dele.
- Sabe o Leandro? Então, ele está saindo às escondidas com uma mulher.
- Leandro? Foi jantar ontem com uma mulher, e dizem que o jantar terminou com um café... da manhã.
- Sabe da última do Leandro? Encontraram uma mulher na cama dele.
- 10 mulheres, isso mesmo! Leandro deu uma festa e levou 10 pra cama.
- Leandrinho seu safado, não satisfeito com o meu peru foi atrás de 10 pererecas, né?
- PQP! Eu querendo uma mulher, e aquele %@$# do Leandro fazendo orgia na casa dele.
- Lelê? Virou cafetão, e agora só quer saber de mulheres.
- 10 MIL! Esse é o preço por uma noite com as mulheres do Leandro.
- Homens, esqueçam. Agora o Leandro é das mulheres. 

---

Esclarecimentos:

1) Nossa querida Dama de Cinzas está se desligando do Mentes Discrepantes. Por isso estamos selecionando outra pessoa para cobrir o lugar dela.
E a disputa está acirradíssima. Confessamos que estamos impressionados com o que nos foi enviado.
Se você quer participar desse blog, quer fazer parte da loucura que é isso aqui, mande seu email dizendo porque deve ser o escolhido. Você tem até sábado para fazer isso.
Pra onde mandar? Pro nosso email de contato, que é:
mentesdiscrepantes@yahoo.com.br
Estamos aguardando!

2) Como observaram, a enquete dessa semana possui três frases. 
A mais votada terá que obrigatoriamente fazer parte dos nossos textos da semana que vem.
Ou seja, não falaremos sobre nenhum assunto específico, entretanto, sobre o que quer que tratem nossos textos, eles devem conter a frase vencedora em algum lugar.
E a disputa está acirradíssima! 
Continuem votando!
Até domingo!

domingo, 26 de abril de 2009

Fofoca - Parte I

Nós fofocamos
Por Quase Trinta

Eu fofoco, tu fofoca, ele fofoca, nós fofocamos.
Sim eu acho a fofoca o ohhhhhhhh!!!!!!!
Mas faz parte do dia-a-dia familiar, no trabalho, na empresa.
E já começa quando somos crianças. Faça um teste, diga pra uma criança que é segredo que ela já sai falando: tenho um segredo que não posso contar você quer saber?
Não sou fã de fofocas pelas proporções que elas podem tomar.
Já vi muitos relacionamentos não só amorosos, mas familiares e de amizades destruídos por fofocas e boatos.
Já fui vitima de fofocas também! Mas quem não foi?
Por isso quando a língua coçar, antes de ceder aos impulsos prazerosos que fazer uma fofoca ou até mesmo ouvir uma provocam tente parar por alguns segundos e pensar nas prováveis consequências.
------------------------------------------------------------
VOCÊ TEM IDEIAS DIFERENTES?
QUER EXPOR PRA TODO MUNDO???
VENHA FAZER PARTE DO BLOG MENTES DISCREPANTES.
Estamos procurando alguém que tenha o perfil do blog, que escreva o que pensa, sem ter medo.
Você é essa pessoa?
Então nos escreva contando porque você deve fazer parte no nosso blog mentesdiscrepantes@yahoo.com.br
Esperamos seu texto lá.
-------------------------------------------------------------
Vamos escolher o assunto da semana que vem??
É só votar na frase que você mais gostou na enquete ao lado.
Até quarta-feira!

quarta-feira, 22 de abril de 2009

Ilusões - Parte II

Ilusão é fundamental
Por Quase Trinta


Sonhos, ilusões e desilusões.
Acho que a vida seria muito sem graça sem esses sentimentos.
Eu me iludo, o tempo todo! Alguma dessas ilusões viram sonhos, outras desilusões e outras realidade!
Mas acho que minha mente precisa disso pra não cair na rotina do dia a dia. Então coloco a imaginação pra funcionar.
Claro que não vivo 24 horas no planeta das ilusões. Mas sempre que posso fujo pra lá, algo do tipo Alice no país das maravilhas.
Aprendi também que com o tempo passando e as experiências de vida adquiridas vamos ficando espertas e as ilusões já não são tão bobas como antigamente, principalmente no que se refere ao AMOR. Aquela coisa de principe encanto e felizes para sempre que nos iludimos quando estamos na adolecencia deixa de existir.
Não sou alienada. Sonho, me iludo e tenho desilusões (não necessariamente nessa ordem) mas meus pés sempre estão no chão.
Então permita-se mais, solte sua imaginação e de vez enquanto fuja para o mundo das ilusões, sua vida pode se tornar muito mais interessante.


Uma vez eu tive uma ilusão
Por El Negro


"Uma vez eu tive uma ilusão
E não soube o que fazer
Não soube o que fazer
Com ela
Não soube o que fazer
E ela se foi
Porque eu a deixei
Por que eu a deixei?
Não sei
Eu só sei que ela se foi

Mi corazón desde entonces
La llora diario
No portão
Por ella
No supe que hacer
Y se me fue
Porque la deje
¿Por que la deje?
No sé
Solo sé que se me fue

Sei que tudo o que eu queria
Deixei tudo o que eu queria
Porque não me deixei tentar
Vivê-la feliz"
(Trecho da Música de Marisa Monte e Julieta Venegas)

________

Não deixem de votar na enquete para escolher o próximo tema, domingo voltamos com mais indagações discrepantes.

domingo, 19 de abril de 2009

Ilusões - Parte I

Paixão é a maior das ilusões!
Por Dama de Cinzas

Mas é uma ilusão muuuuito boa! No entanto, quando nos apaixonamos por alguém, os defeitos ficam todos guardados dentro de um saco imaginário que carregamos a tiracolo. As qualidades da pessoa e até as supostas qualidades nos encantam de maneira absoluta, diria que é como uma droga deliciosa que te inebria completamente.
A paixão pra mim é um processo químico dentro do cérebro que provoca ilusões enormes e gostosas.  Mas como todo processo químico, tem prazo de validade. Eu diria que mais ou menos por volta de 1 ano, aquele saquinho imaginário onde guardamos todos os defeitos da pessoa amada, vai inchando, crescendo e estoura de repente, deixando que a gente veja tudo o que não via antes. Mas ainda gostamos da pessoa e as qualidades ficam na batalha com os defeitos, até que um deles vença.
Pela minha experiência de vida, os defeitos são extremamente mais fortes do que as qualidades. Se a gente não reforçar as qualidades com algo mais, a pessoa amada que antes era toda maravilhosa, se torna uma pessoa chata, tediosa, enfadonha...
Quer ilusão maior que essa? Não conheço outra mais intensa... RS

---

Sonhos

Por Autor

Vou te falar, adoro essa música! Ela mexe comigo, com meus sentimentos.
Peninha, né? Ele é o cara!
Ah, é Paula Toller cantando agora? Tá na moda essas regravações, eu sei. Mas a versão original era com o Peninha e depois até o Caetano regravou. Mas eu era bem jovem naquela época. Se bem que os clássicos são os clássicos, a gente vai sempre escutar, não importa quando, seja com o Peninha,seja com o Caetano, seja com a Paula Toller. Seja com a Sandy, vai saber!
Aumenta um pouquinho? 
Linda, linda, linda música!
Poxa! Nunca tinha reparado na letra. Tipo, gostava da música, da melodia, cantarolava o refrão, mas nunca tinha reparado na letra. Que linda! 
Ah, desculpe, eu me emociono. Essa minha fase tá uma merda. Qualquer coisa me faz derramar lágrimas. Mas eu tô bem sim, muito bem. A culpa não é sua, relaxa!
Te entendo, eu sei que não era o nosso tempo, que você precisava de espaço, sei de tudo isso!
Você tá certa, eu sei! Se é pra ser, um dia vai ser!
Olha essa parte, que linda! É o refrão! É igual ela tá falando, né? Amanhã será um outro dia.
Verdade isso! Amanhã é um novo dia...
Ah, me deixa cantar! Por que você SEMPRE tem de me censurar?
Você tem que me falar uma coisa? Que coisa?
Hum... Fala então, to te escutando...
Se eu quero que você seja feliz? Óbvio que quero, você é a pessoa que mais me fez feliz! Eu só quero que você se encontre! E quem sabe um dia tudo não possa voltar a ser como era antes, né?
O quê? Outra pessoa? Você tem outra pessoa?
Mas você terminou comigo tem um mês dizendo que tava sem tempo pra se dedicar e agora vem me dizer que tá envolvida com outra pessoa?
Que porra é essa???
Calma!?!?!? Você vem me pedir calma agora?!?
Eu vim aqui todos os dias esperando uma nova chance, bancando o idiota... E você tá envolvida com outro???
Você é uma vadia, sabia? FILHADAPUTA! Isso sim!
Gosta de mim? Gosta de mim coisa nenhuma, sua, sua...
Ah, quer saber? Me esquece!!! 
E desliga essa merda de música! Essa letra é ridícula, a melodia é chata, é tudo uma merda!
Tudo bem, tudo bem, estou indo embora. 
Ei, não precisa me empurrar! 
EU NÃO TÔ GRITANDO!
QUEM VOCÊ PENSA QUE É PRA BATER ESSA PORTA NA MINHA CARA???

---

E o assunto escolhido por vocês foi ILUSÕES.
Por isso, cá estamos nós falando (de nossas maneiras bem peculiares) sobre o assunto.
Na quarta-feira voltamos com mais dois textos sobre o assunto.
E já temos nova enquete no ar! Votem!
Aliás, semana que vem, novidades sobre as enquetes!