domingo, 22 de fevereiro de 2009

Loucuras de Carnaval




Nossas quatro mentes discrepantes estão entregues as folias carnavalescas, mas não pensem que abandonaram seus caros leitores, muito pelo contrário. Aproveitamos o clima para contar nossas loucuras de carnaval.





Dama de Cinzas

Sempre fui uma carnavalesca daquelas que quando ouve uma bateria fica enlouquecida.

Acho que fiz muitas loucuras no carnaval, mas lembro uma que ficou marcada.

Saí na sexta-feira à noite pra brincar o carnaval em blocos de rua. Entrei pelo sábado adentro, dando muitos beijos na boca de vários homens. Até que na madrugada de sábado pra domingo, encontrei um cara fantástico com quem transei. Não dormi porque o cara ficava me agarrando o tempo todo. Duas noites viradas cheguei em casa, sentei na cadeira de balanço e dormi o resto do domingo até segunda pela manhã, sem sair da tal cadeira... Acordei me sentindo um lixo de dores pelas costas...

_____________________________________________________________

Autor

Nunca fui uma pessoa muito carnavalesca.
Explico: família evangélica, o que me lembro dos carnavais remota à minha infância, com uma fantasia de índio azul e festas no clube da minha cidade.
Depois o carnaval era normalmente um período em ficar em casa ou nos retiros da igreja.
Dessa forma, o meu carnaval mais inesquecível acaba sendo o do ano passado, 2008.
Recém saído de casa, morando sozinho e o convite dos amigos: vamos descer a serra, ir pro Rio, Ipanema?
Farme de AmÃ?edo, ai ai.
Nunca vi tanto gay junto. E tanto gay bonito. E tanto gay gringo.
Saldo do meu carnaval: 32 bocas beijadas e contadas pelo meu amigo (pq eu, óbvio, não estava contando).
Divertido, aventura de carnaval. E só.
Porque hoje posso dizer que prefiro a qualidade à quantidade.
E, nesse momento, enquanto vocês me lêem, estou em Cabo Frio/RJ, curtindo o feriado de carnaval com o meu namorado. ;-)

_____________________________________________________________

El Negro

Inicío meu carnaval com um copo de chopp e termino com algumas garrafas de Whisky e mil filosofias estilo Johnny Walker. E foi numa dessas filosofias carnavalescas que conheci duas gêmeas. Não foram ao mesmo tempo, mesmo por que eu teria desconfiado do efeito do alcool. Mas, o curioso é que me enrrosquei com as duas em dias diferentes e só me dei conta quando as duas brigavam por minha causa. Aproveitando o clima carnavalesco propus uma festa séria, infelizmente negada por ambas.
Não sabe o que é festa séria? Simples, quem gozar primeiro veste a rouba e vai embora (rss)

_____________________________________________________________

Quase Trinta


Não comentou nada, mas acreditamos que ela esteja vivendo sua maior loucura de carnaval neste exato momento.

_____________________________________________________________

E qual a sua maior loucura de carnaval? Conte para nós...


E não esqueça de votar na nossa enquete, ainda faltam alguns dias e a disputa está acirrada!!

Voltamos no próximo domingo, com o próximo tema escolhido por vocês!!

ÓTIMA FOLIA PARA TODOS.

11 comentários:

Daniel Savio disse...

Infelizmente, as minhas loucuras no carnaval foram inexistentes...

Aproveitem bastante o carnaval quatro pessoas...

Fique com Deus, meninos e meninas.
Um abraço.

Da Silva disse...

Já teve um carnaval em que eu acabei num maravilhoso enrosco com uma dona das mais ajeitadas que eu já tive.

Infelizmente eu terminei o carnaval tendo que pular uma janela e um muro com o marido dela ensandecido no meu encalço.

Mas isso foi nos meus tempos de solteiro, hoje a coisa é mais família, todo mundo trabalhando junto pra botar o carnaval da nossa escola na rua, só isso.

Ninfa disse...

Gosto do blog e por isso...deixei uma surpresa no Diário!!!
Beijos,
Ninfa!

@line-;-- disse...

Esse El negro me quebraaaaaaaaa! kkkkkkkkjkkkkkkkkk...

Eu como mocinha comportada, sempre aproveito o carnaval pra me retirar da civilização e me embrenho no mato! hohohoho... (quem é ingênuo que acredite nessas minhas palavras! rs)

Felipe disse...

Dama, troca de carna comigo... O meu nem rolou nada disso :(

Cadinho RoCo disse...

Do início ao fim, quem fez mesmo o meu carnaval foi dente que resolveu dar o ar da graça em dor chata, insuportável. Entre alívio e outro, cervejinha porque ninguém é de ferro e aconchego da amada porque senão fantasia fica sem sentido.
Cadinho RoCo

Zingara disse...

Há, histórias bem discrepantes a de vocês.

Eu nunca gostei de carnaval porque odeio axé e afins. Então, curti meu único carnaval num festival de música eletrônica e foi ótimo, estava saindo de um relacionamento e minhas amigas estavam todas lá. Dancei muito e SÓ! hehe

Beijos,
Zin

Cลroℓ disse...

hahaha
adorei as loucuras de carnaval de vcs!
Espero que Quase Trinta tenha passado muito bem nesse carnaval! rsrs

Beijins!

Syn (apses) disse...

Hmm... minha grande loucura de carnaval foi esse ano, o primeiro carnaval que passei totalmente embriagado, sem nenhum arrependimento.

Achei um menino lindo, piramos juntos por dois dias e, ACREDITEM, ele ligou no dia seguinte, algo quase inconcebível ao sexo masculino!!!

Ainda estou nas nuvens, enquanto o fígado provavelmente está a 7 palmos do chão... =X

PS: El Negro, eu ri MUITO! hahuahuahuahahuhauah

Mulherzinha Sim! disse...

Caraca, a da Dama foi a melhor! Imagino o estado da pessoa...

Carla Silva e Cunha disse...

ola
passei por aqui para desejar bom fim de semana
beijinhos