quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Traição - Parte II

Traição inevitavelmente passa por fidelidade!
Por Dama de Cinza

Quando se fala a palavra traição é difícil não pensar eu “cornos” e “cornas”. É certo que você pode ser traído por um amigo, por um colega de trabalho, enfim o conceito de traição é abrangente. Mas continuo afirmando que quando se fala: “fulano foi traído”. Se pensa logo na(o) namorada(o) da pessoa com outra(o). Então desenvolverei esse ponto.
Traição envolve fidelidade, pois não podemos trair alguém se não ficou acordado que você seria fiel a pessoa. E o meu conceito de fidelidade, para os que me conhecem sabe que é bem flexível. Não considero traição quando meu namorado vai pra cama com alguém, considero traição quando ele se interessa sentimentalmente por esse alguém. Tá bom! Vão dizer que se a pessoa vai pra cama é porque se interessou sentimentalmente e eu digo que nem sempre, porque já tive alguns relacionamentos abertos e vivo um no momento. Sei que podemos transar com outras pessoas sem necessariamente nos envolver com elas.
É claro que quando conhecemos alguém, assim, naquele primeiro mês de paixão, queremos que a pessoa só tenha olhos pra gente, mas sinceramente, depois que passa um tempo,
todos ou a maioria acaba notando as pessoas em volta! Como não gosto de ficar fingindo que as coisas não acontecem, prefiro logo abrir o relacionamento e deixar cada um dar suas “puladas de cerca” e voltar cheio de tesão para nosso relacionamento... rs
Sei que a grande maioria não concorda comigo. Mas eu funciono assim, meus relacionamentos funcionam bem e eu vou continuar assim, porque esquento menos minha cabeça pensando se o namorado tá de olho na gostosa da esquina... rs

---------------------------

Traição? Palavra forte.

Quem nunca traiu e/ou foi traído que atire a primeira pedra. Se pararmos pra pensar em algum momento de nossas vidas já passamos por algum episódio de traição, seja no trabalho, nas amizades ou nos relacionamentos amorosos.
De acordo com o Aurélio, a palavra traição vem do latim traditione e significa: 1.Ato ou efeito de trair (se). 2. Crime de quem, perfidamente, entrega, denuncia ou vende alguém ou alguma coisa ao inimigo. 3. Perfídia, deslealdade, aleivosia. 4. Infidelidade no amor.
Teoricamente, traição é tudo isso.
Quem traí não gosta de ser traído.
Mas quem é traído fica acometido de uma dor por baixo do estômago, no lado esquerdo do peito, na palma da mão.
Não há nada pior que ser traído e não importa por quem, nem o motivo, nem muito menos porque razão.É triste e penoso.
Quem traí uma vez, trairá sempre e cada vez mais. Trair pode ser viciante.
É fato.Traição é traição, não importa se a preço de ouro, trocando bananas ou coisas de amantes e desejo desenfreado.
Traição dói, magoa e quebra a confiança que é algo primordial de qualquer relacionamento.
Não importa pra mim se a traição foi um ato carnal e sexual onde apenas o desejo se fazia presente. Não importa pra mim se não se consumou pessoalmente.
Na minha concepção apenas o envolvimento, através de e-mails, mensagens, telefonemas já configura traição.
Não importa que o mundo está ficando moderno.
Eu tenho a visão tradicional sobre fidelidade e não só em relacionamentos. Eu opto por não trair a confiança que meus amigos, meus familiares e amores.
Isso não me deixa isenta que eles tenham a mesma atitude comigo.
Vou com a frase popular: "Não faça com os outros aquilo que não gostaria que fizessem com você".

-------------------------------------

Domingo não perca nossa programação especial de carnaval.
E continue votando na enquete, o próximo tema a ser debatido pode ser definido por você.

18 comentários:

Giselle disse...

Fabi,
concordo com vc em gênero , número e grau, traição é traição, não importa se foi para a cama ou não, acho que nós quando assumimos um relacionamento devemso assumi-los por inteiro, e não por partes.
Nunca traí, sou sincera, se de fato me interessei pelo outro prefiro terminar e ficar com a outra pessoa.
Para que passar por cima do sentimento alheio ...
O que vc disse também sempre uso, não faça com os outros o que vc não gostaria que fizessem com vc ...
Adorei o post ...
Beijos para vcs,
ahhhhh e relacionamento aberto, que coragem , meu Deus !!!!

Daniel Savio disse...

Pensando no que disse a senhorita Dama da Cinzas, a base do relacionamento dela não foi "abalada", pois a confiança em si continua firme e forte, mas no geral, o pessoal quando ama, necessita de fidelidade e a confiança no relacionamento advindo dela.

Fiques com Deus, meninas e meninos.
Um abraço.

Pelos caminhos da vida. disse...

Só mesmo quem sentiu a traição na pele sabe a dor que é.

Tem selinho la pra vcs.

beijooo.

Mulherzinha Sim! disse...

Quase trinta, eu também tenho a mesma visão tradicional de traição. Quando uma pessoa trai alguém é porque ela deixou de lado a confiança que depositaram nela. E se alguém não merece a minha confiança, não merece mais nada de mim.

Ainda que o desejo seja só carnal, a partir do momento que meu namorado não chegou e disse para mim que tem vontade de ficar com outras pessoas e dá a sua pulada de cerca, é traição!

Dadox disse...

Dama de cinza, queria ter esta sua segurança. Não sei, meu amor está muito ligado ao meu ciúme e meu ciúme ao sentimento de posse. Resumindo, meu amor está ligado a posse. Não conseguiria nem imaginar a pessoa que eu amo, estou conhecendo, tendo um caso ou sei lá o quê, deitando com outra pessoa. Tenho calafrios ao pensar nisso. Na verdade, da mesma forma que quando estou com alguém, não tenho olhos para ninguém. Não sejamos hipócritas, lógico que de vez em quando se olha,porém eu sei que eu terei a pessoa que eu quero ficar ao meu lado... e ela sim, me basta! Só Ela. Ah! Sou romântico demais, talvez por isso, a traição seja para mim um pecado quase imperdoável. Falo imperdoável porque eu já perdoei uma vez, na verdade duas, ou seriam três? Enfim, perdoei não pela pessoa, mas sim por mim, para que eu pudesse deitar minha cabeça no travesseiro e não ficar remoendo, com as imagens indo e vindo na minha mente e perdendo as minhas horas preciosas de descanso! Texto perfeito mais uma vez!

Apaixonado pelo Blog de vocês!

Carpe diem.

O2 disse...

Eu já tinha comentado sobre este assunto no blog da Dama, dai conhecer já a opinião dela e a sua maneira de encarar o tema...

Este é realmente um assunto delicado e actual, mas encaro-o assim, se estás com uma pessoa é porque tens vontade de estar com ela a todos os níveis...., se tens vontade de estar com outra, algo esta mal no teu actual relacionamento, e tens que resolver isso, para teu bem, para bem da pessoa que esta ao teu lado, é a minha opinião.

No entanto tb sinto que existe um problema na nossa sociedade, onde o certo é ter que estar com alguém, é ter que chegar a uma certa idade e estar junto ou casado, com filhos sei la, é estar com uma pessoa, viver entusiasmado, feliz e leal para o resto da vida, infelizmente isso é cada vez mais difícil, seja porque razões forem...

A verdade dura e crua: comer arroz com feijão durante anos, todo o santo dia cansa, e a vizinha(o), até que é gostosa(o), vai dai porque não(?) é só tesão... será? Não sei, tem realmente haver com o nosso grau de abertura, o que é certo é que durante décadas os homens casados frequentaram casa de prostitutas, isso é um facto, esta institucionalizado de uma forma bastante hipócrita quanto a mim, mas existe até hoje...

O que acontece, é que as mulheres evoluíram na sociedade, conquistaram a sua independência, a todos os níveis, mas continuam a gostar de ter um homem ao lado, um companheiro, amigo, alguém que lhes dê segurança, mimo, amor, e não querem fazer mais aquele papel de otarias, é ai que temos a tão falada relação aberta da nossa amiga DAMA.

Se concordo? Eu apenas aceito a opção das pessoas que vivem assim, cada um é livre de fazer o que bem entende com a sua forma de vida, desde que os dois na relação estejam de acordo... isso é lealdade.... resta saber se a longo prazo funciona, ..., acredito que esta forma de relação vai trazer desconfiança, desconforto, não creio que seja uma forma saudável de estar com alguém, mas.... somos todos diferentes e o bom mesmo é sentir que apesar das diferenças as pessoas se vão respeitando, de uma forma menos hipócrita.

Para mim que já tenho 35 e que ja passei por alguns relacionamentos, a coisa complica, quando começo a perceber que uma relação com tesão, paixão, dura em media 10 anos de vida, quer sejamos muito ou pouco criativos... e depois(?) qd ha filhos em comum, projectos em comum, contas, casa, prazos, etc etc, e afinal no meio de tanta luta diaria, ninguem tem tempo nem pachorra p olhar p ninguem e o(a) vizinho(a) é um doce de morango, inteligente e com conversa nova,blablabla onde esta o sentimento que vos uniu inicialmente... Bem... melhor ficar por aqui, acho que isto já começa a ser tema para outra discussão! :)

Abraço.

Cลroℓ disse...

Confiança perdida, nunca mais volta a ser a mesma!
Não devemos mesmo fazer com os outros o que não queremos que façam conosco...

Bjos,
;**

Tathiana disse...

Estou no meio termo entre as duas. Não tenho relacionamentos abertos e posso ser um tanto possessiva, mas acho que se interessar sentimentalmente, como disse a Dama de Cinza, é pior do que o mero ato de transar com outra pessoa. Acho q dói mais.
BJs.

Da Silva disse...

Falaram na traição conjugal e na decepção com um amigo. O pior é que tem traições que combinam as duas!

Já imaginou pegar a sua mulher com o melhor amigo, transando naquele sofá que vc comprou a prestação nas casa Bahia? Esse sim é um sujeito é um fura-olho.

Sinistro.

Dadox disse...

Da Silva, foi exatamente o que eu passei, apesar do cara não ser tão amigo assim... Mas eu o considerava, o aconselhava, até o abracei no dia de Natal. O pior foi saber de tudo antes do ano novo. Que belo ano novo. Minha vida deveria/deve ser uma novela!

Carpe diem

suavesencantos disse...

É bem verdade esse ditado, "Não faça com os outros o q não quer q façam c vc",com relação a amizade prezo muito a lealdade,já fui traída por amiga e foi bem chato,situação complicada pq uma vez q houve uma traição, até se conquistar a confiança da pessoa de nono é muito difícil,e traição por parte de namorado, bem eu já tive relacionamento aberto,onde estava claro q ambos poderiam sair c quem quisesse,mas algumas vezes, eu não me senti confortável c a situação,embora eu seja totalmente a favor de um relacionamento assim,mas como tudo na vida,tem prós e contras,deve-se se avaliado o q vai pesar mais,p se chegar a uma decisão.

bjs.

Felipe disse...

Minha Dama! Óbvio que viria te visitar!
Gostei muito do espaço, bem o estilo que gosto de ler e escrever... Acho que já comentei sobre o assunto no teu blog. Enfim, meu namoro sério já faz tempo, anda não havia relacionamentos abertos como há hoje em dia, então, sinto-me completamente ignorante pra opinar sobre, pois não sei como eu agiria. Mas uma coisa é certa: Diferencio bem sexo de sentimento.
Beijos

Bandys disse...

Pessoas,
Agradeço o convite e sei que é mais um cantinho especial...não deixarei de visita-los.

Meu cometario sobre o assunto esta la no quase trinta

Beijos no ♥ de voces!

PALAVRAS AO VENTO disse...

TENHO QUE VOLTAR PRA LER OS TEXTOS QUE AMO...
MAS HJ VIM AK PARA DIZER QUE TEM PRÊMIO ESPERANDO POR VCS NO PALAVRAS AO VENTO.
BJS

Palavras de Osho disse...

Há apenas uma traição e ela consiste em trair sua própria vida.

Não há outra traição. Se você continuar a viver com um cônjuge resmungão, possessivo, sem qualquer amor, você estará destruindo suas próprias oportunidades.

Permaneça fiel a si mesmo – essa é a única fé necessária – e tudo estará bem.

Osho, em "Osho de A a Z - Um Dicionário Espiritual do Aqui e do Agora"

Mateus Araujo disse...

adorei este blog!
vou acompanhar :)
grandes textos! *_*
ABraçULL

Syn (apses) disse...

Dá pra encontrar um ponto de equilíbrio na opinião dos quatro autores e tirar um excelente proveito deste tema.

PS: mas ainda estou contigo Dama! =D

Abraços!

Desarranjo Sintético disse...

Sabe, concordo um pouco com a Dama, um pouco com a mulher de Trinta. Sou meio tradicional, mas acho que a forma melhor de resolver essas questões é fazer um acordo de como vai ser o relacionamento o quanto antes possível. Para evitar dores e surpresas futuras!

Bjoks!