domingo, 15 de fevereiro de 2009

TRAIÇÃO - PARTE I

Uma mera desculpa
Por El Negro

Traição é quase um sinônimo de infidelidade conjugal, pelo menos no dito popular. Mas podemos estender seu significado para outros campos. No militar é um crime de deslealdade a pátria; no profissional é chamado de antiética; no futebol é vira-casaca; e, na política brasileira é quase que rotina.
O ato de trair existe e sempre existiu em todas as sociedades que já passaram por este nosso planeta, independente do país, religião, cor ou sexo. O mesmo ato já foi motivo para exclusões sociais, decepação de órgãos genitais e até condenações ao enforcamento.
Porém, toda moeda tem dois lados e a traição também é motivo de alegria e festividades: para a prostituta que é paga pelo ato consumado, pela amante que se torna noiva, pela empresa que recebe segredos industriais do concorrente, pelo partido político que recebe detalhes de decisões do partido opositor, pelo general que recebe a informação da posição do inimigo, entre tantos outros. Entretanto, mesmo com a vitória, o lado beneficiado sempre enxergou a traição como um ato vil de tal forma que não transformavam traidores em heróis.
Porém, o lado vil e desleal ganha novos contornos em sociedades tão amorais nos dias de hoje, virando um desfile de desculpas: traição pela insatisfação conjugal, pela carência emocional, pela falta de resultados profissionais, pelo desejo animal, pela falta de assistência, pela concorrência desleal, pela mesmice do dia-a-dia, pelo excesso de álcool, pelas más companhias, pela falta de criatividade, pelo excesso de ambição, pela falta de outra desculpa.
Traição deixou de ser um ato vil, para tornar-se uma mera desculpa.

---

Rescisão Contratual
Por Autor

Relacionamentos são contratos. Fato.
Sejam eles mais ou menos flexíveis, somos nós quem ditamos as regras a que nos predispomos seguir.
E quando digo relacionamento, estou me referindo a todos os tipos: amorosos, familiares, de amizade.
Nesse contexto, o que seria uma traição?
A quebra das regras contratuais, sejam elas explícitas ou implícitas.
Dar em cima do namorado do amigo/a para mim é trair a amizade; beijar outra pessoa, sendo você comprometido e sem que essa pessoa saiba, pra mim é trair o relacionamento; mentir para o pai/mãe/irmão é trair a confiança da relação familiar.
Entretanto, não há como não admitir: a palavra traição quase sempre nos remeta aos relacionamentos amorosos e suas complicações.
Já traí e já fui traído. E sofri nas duas situações. Dois lados de uma mesma moeda?
Todavia, acredito que existam casos e casos. Fora os acasos.
O ser humano é carente por natureza e, se seu relacionamento não vai bem, pode acabar cometendo uma traição amorosa.
Imaginem duas situações distintas:

1º Um casal que não tem diálogo, que não vivem bem, mas que ainda pensam amar um ao outro. Surge uma terceira pessoa, conversas, atenção, carinho e acontece uma traição.
2º Um casal aparentemente feliz, onde uma das partes mantém outros relacionamentos escondidos, de forma sistemática, enganando a outra parte.

Julgar ambas as situações com a mesma severidade? Ou melhor: julgar as situações de qualquer jeito? Quem nos fez juízes da vida alheia? Quem nos deu esse direito?
De todo o caso, opinião muito particular, acredito que o diálogo seja sempre a melhor alternativa. Pois se uma relação não está boa, sem diálogo vai apenas piorar. Com diálogo, podemos tentar achar os campos minados e consertar.
Mas, sinceramente? Acho que mais do que fidelidade, o que conta mesmo é a lealdade.
Lealdade a si mesmo e ao outro. Aos nossos e aos sentimentos alheios.
Pois, como disse, relacionamentos são contratos.
E cada um sabe das suas próprias regras e se deve ou não assinar embaixo do que foi proposto.

---

Você votou, você decidiu e por isso estamos falando sobre TRAIÇÃO nessa semana.
Na quarta-feira, os textos da Dama de Cinzas e da Quase Trinta, não percam!
E continuem nos ajudando a escolher os assuntos a serem tratados aqui no blog. Uma nova enquete já está no ar! Vote, participe!
Afinal, vocês também fazem parte do Mentes Discrepatantes!

20 comentários:

Syn (apses) disse...

Considero a traição (no sentido mais exato que ambos descreveram) um dos atos mais vis e nojentos de todos. Se assinamos os "contratos" é porque nos certificamos e concordamos em NÃO quebrar as regra que eles nos impõem.

Nos relacionamentos eu mantenho uma postura bastante similar à da Dama (ela ainda vai apresentar pra vocês essa opinião! =D), onde só não traio porque os meus contratos são bem "folgados". Nas amizades, lealdade e fidedelidade são soberanas, prioridades; amizade e traição são completos opostos e jamais convivem juntos. Em qualquer outro aspecto, traição é imundo, fraco, vergonhoso...

Aguardo a opinião das meninas, porque os meninos já deram um show a parte.

Bjs + abraços!

Crazy Bitch disse...

Concordo com o comentário acima. Como diria meu pai "o combinado não sai caro" então se alguém se compromete a alguma coisa deve cumpri-la e caso não consiga fazê-lo essa pessoa deve ser no mínimo honesta consigo mesma. De fato não deveríamos julgar, mas nessa caso não consigo. O traidor passa por cima das duas coisas nas quais eu mais acredito: respeito e coerência.

Cลroℓ disse...

Trair é muito feio!Pq não se trai só ao outro, trai também a si mesmo, ao que se sente, ao que se pensa...

Bjinhos...

loba disse...

Eita! Que tema mais polêmico! rs...
Gostei dos dois textos. Muito bons!
Mas vamos à minha falação:
Pra mim, relacionamentos interpessoais ou amorosos não são exatamente um contrato - pq contratos são regidos por regras e leis e estes relacionamentos, quase sempre, por conceitos pouco definidos. Antes de namorar a gente não disucte as regras da relação. Aliás, a relação só é discutida qdo tá mal, né? rs... Já num contrato, as regras são claras e a quebra delas ou é crime ou passível de punições tb previamente definidas.
Já nos relacinamentos o que deve prevalecer são os sentimentos e a lealdade é o maior deles. Mesmo numa relação amorossa, pra mim o mais importante é a lealdade. Até porque, a fidelidade ou infidelidade é sempre discutivel, né? (tou me lembrando de uma pergunta que me fizeram: desejar fervorosamente comer a vizinha é traição? rs...)
Mas seja como é encarada, a traição é sempre dolorosa pro traído. Qdo não é tb onerosa! rs...
Gostei do espaço, viu? E da democratização dele! Parabéns a vcs e muito sucesso!
Beijoconas

lpzinho disse...

Estou gostando demais do MD!
Bom ler opiniões diferentes de pessoas diferentes num mesmo blog mas que por vezes se entrelaçam, concordam discordando, discordam concordando...
O tema atual é complexo, dá pano pra manga e pode levar dias e dias pra ser discutido... porém uma coisa é básica: Trair é quebrar um laço de confiança.
No primeiro texto se fala dos diversos tipos, mas me chamou a atenção qdo se escreveu que na política era quase rotina. Discordo. Na política rasteira nacional, trair é como respirar. Traem-se entre sí os nobres representantes deles mesmos, traem votos, traem a nação e td o mais que estiver disposto sobre o planeta. Mas ali por conta da safadeza instalada, não se tem mto o q dizer. Lá, trair pe lei.
Infelizmente.
Já entre amigos, em relações afetivas não... td vai depender de como as coisas são tratadas. Um namoro aberto, permite teóricamente que se fique com outras pessoas. É traição? Talvez... assim como quem fica virtualmente com outra pessoa, mesmo sendo casado. É traição? Depende. Mas em geral, quem trai não está feliz NÃO com o parceiro... mas sim com sua própria essência. Pq se vc está bem e sente vontade de trair, Vc não trai... Vc termina o q está rolando e parte pra outra(afinal, se o motivo a traição é o seu par ter perdido o encanto, o q vc continua fazendo com ele?).
É isso.. desculpe escrever demais... parabéns pelos textos!!
^^

Joyce disse...

eu ja escrevi sobre isso tbm. é dificil lidar com a traicao.

bjos

Daniel Savio disse...

Traição nunca foi e nunca sera desculpa para qualquer coisa, tem formas mais honraveis de terminar uma relação (e portanto começa outra)...

Fiquem com Deus, mentes Discrepantes.
Um abraço.

MELISSA S disse...

Vc disse: "Lealdade a si mesmo e ao outro". Nem sempre é possível ser leal a si e ao outro ao mesmo tempo, podem ser coisas, inclusive, conflitantes. Mas concordo qdo vc diz que contrato é contrato. O combinado não sai caro, né? Por isso que a gente tem que pensar muito bem antes de combinar qualquer coisa com alguém. Ter palavra é uma coisa que acho mto importante e q está mto banalizada ultimamente. Bjs!

Pelos caminhos da vida. disse...

Obrigado por colocar esse tema que cheguei a votar tb,otimo post.
Já fiz minha votação para o próximo.

beijooo.

Lis disse...

Interessante a postagem do El Negro e do Autor.A traição sempre deixa marcas e não deve ser considerada mera desculpa e concordo que não dá para justificá-la com desculpas lógicas...
Em várias situações na minha vida sempre me pergunto:E se fosse eu?
Não dá pra agir em um relacionamento como se fosse um contrato porque envolve sentimentos mas concordo que existem posições que precisam ser estabelecidas e para que isto ocorra é necessário verdade.Ninguém trai sem querer,existe sempre aquele tempo suficiente para tomar uma decisão e dizer NÂO.E depois disto,reavaliar a relação para terminá-la com dignidade ou recomeçar...bjus e amo este espaço...

du disse...

.eu não julgo nem condeno.

.só que não admito. complicado né?

.porque se sou o agente, tudo gira em torno do fato, as coisas parecem ligar-se umas as outras (por pura culpa) e não vivo bem nem uma coisa nem outra.

.se sou o traído e descubro, acabou tudo. pode ser quem mais eu amo. quem eu mais confio. a partir do momento, acabou. e por mais que eu tente eu não perdoo, não esqueço. e para evitar maiores danos, corto laços.

.quem sabe um dia saiba lidar melhor ou ter cara de pau maior.

.mas enfim. assumindo culpas, medos e riscos, sei bem que não há desculpas....

.abraços

Tathiana disse...

Qd traímos o outro, na verdade estamos traindo a nós mesmos e aos nossos princípios. Já estive tb dos dois lados da mesma moeda. E sofri tanto num caso qt em outro...
Bjs.

Mauri Stern Boffil disse...

Traição é fueda... Eu ja estive tb dos dois lados dessa moeda... Errar é humano, mas errar e não deixar pistas é perfeito.

Leo disse...

é.... tema complicado!
em teoria, concordo com o fato de ser um contrato. e que as regras somos nós que fazemos. tá insatisfeito? quebra o contrato!
na prática, nem sempre as coisas são tão preto e brancas. nem todo contrato pode ser facilmente quebrado. e acaba levando a situações que fogem ao nosso controle.
há alguns anos eu não adimitia a traição de forma alguma.
hoje digo que cada caso é um caso! cada um no seu quadrado!

Gay Alpha disse...

"Taí" um assunto tentador... traição, fidelidade e relação... tenho minha opinião - bem pontual sobre o tema - mas evito difudi-la para evitar as pedradas... hahahahaha!!! Adorei sua definição... o macro e o micro... perfect!!! Grande abraço!!!

lpzinho disse...

Visita breve pra agradecer pelo comentário no meu blog!
E novamente aproveito pra aplaudir os textos que Vcs tem publicado!
Sucesso sempre!! =]

Da Silva disse...

É passei por um perrengue relacionado isso recentemente, e tb postei no meu blog um texto sobre isso.

É foda trair, é foda ser traído e é foda ser tentado a trair por gente que tem como objetivo único atrapalhar um situação estável e certinha.

Dadox disse...

Eu passei por um relacionamento bem complicado, fui enganado por 4 anos. Engraçado como a cegueira da paixão e do amor que sentimos fazem com que sejamos enganados com as provas mais claras impossíveis. E desta forma, aprendi que tenho o poder de perdoar "n" vezes. Hoje ainda não entendo como toda a minha dedicação, a minha anulação e como todo o meu amor pôde ter sido pago com várias traições. Porém ainda acredito que serei feliz para sempre. E quando a felicidade acabar, que seja assim, com hombridade, falando frente-a-frente. Sem precisar trair ou diminuir ninguém!

Gostei muito dos textos! Parabéns!

Carpe Diem

Fernando disse...

Fabricantes de lenços de papel e louças caras (arremessadas contra a parede) são os que mais lucram com as traições. Devem estar por aí os únicos aspectos positivos deste tipo de ação.
Já disseram muito bem os autores dos textos e os comentaristas aqui em cima. Complicado o traidor fazer questão de destruir em tão pouco tempo e por tão pouco, algo que foi construído sobre bases, na maioria das vezes, mais fortes.
Acho que até hoje só não fui traído pela minha cachorra. Acho que é porque ela acabou de completar dois anos. De resto...

Mulherzinha Sim! disse...

Concordo com tudo que você disse. Traição está ligada à lealdade. Se você mente para um amigo ou se faz algo escondido do seu parceiro, está traindo em ambas situações.

Quando você decepciona a confiança que alguém deposita em você, isso é traição.